Home      Site      Fotos      Contacto


16 setembro 2009

…o MEU blog é um blog muito importante :o)

...mas não dá a devida atenção a todas as pessoas que morrem no mundo...


Este tópico é quase uma resposta directa a um comentário anónimo feito ao meu último tópico sobre a morte de Patrick Swayze (ler os comentários ao tópico anterior antes de continuar a ler aqui ;o)

Como não sei a quem dirigir a resposta aqui fica :o)
(normalmente há pessoas “anónimas” que aqui comentam e que sei quem são, algumas há já muito tempo e são pessoas que conheço – comentam anonimamente porque assim o preferem e apesar disso sabem que as identifico pela forma e conteúdo do que escrevem – são pessoas amigas. Em alguns casos no entanto não me parecem ser de pessoas do meu conhecimento e este talvez seja um desses casos)

Posso começar por este simples comentário:
era só o que me faltava não poder escrever sobre o que e quem quero num blog que é meu!...

Posso continuar com:
não há aqui más interpretações ao comentário “Não me interpretem mal... mas e então todos os outros artistas que já faleceram? (…)”.
Aqui a má interpretação é mas afinal este blog é de quem?! Não é meu?! Deixa ver, se calhar enganei-me e entrei no blog errado…

Bom, mas não me vou alongar muito porque quem já me conhece sabe como escrevo e falo quando me “provocam” ;o)
Mas direi ainda:
» Patrick Swayze fez parte da minha adolescência – o Raul Solnado (peço desculpa a este senhor que foi para aqui chamado sem necessidade mas o comentário assim o obriga…) não, pelo menos não na mesma conta, peso e medida.
» Patrick Swayze representava para mim e para as minhas amigas de então o glamour, a irreverência e a bem-parecença com que todas nós suspirávamos nessa altura – o Raul Solnado não.
» Patrick Swayze sabia dançar – o Raul Solnado, pelo menos que eu tenha conhecimento, não, e se sim de certeza que não com o mesmo estilo deste 1º homem de que falo.
» Patrick Swayze apesar de não ser um actor cómico fazia-me rir e sorrir – o Raul Solnado quando muito fez-me sorrir algumas vezes porque, peço desculpa se choco alguém, nunca gostei do seu género de humor (há quem diga que tenho um tipo de humor muito especial ;o)
Chega?!

Em resumo:
O rapazinho até era engraçado, jeitoso, e até deixou algumas recordações... e por isso aparece aqui! Por isso e porque de alguma forma marcou a minha geração principalmente com o filme “Dirty Dancing”!
Ah! Afinal não sou especial, sou apenas uma “miúda como as outras” que suspirava pelo Patrick Swayze quando era “pequenina” :o)

Deixo aqui um alerta:
estão num blog em que a sua autora só fala de alguns artistas que faleceram e não de todos! Caso não concordem com esta característica façam o favor de ficar lá fora :o)

E agora que já dei atenção sobeja ao comentário e à pessoa que o fez, para gáudio de todos os que me lêem :o) quase que apostaria que este anónimo não faz parte do meu círculo de amigos… caso contrário ficaria um pouquinho desiludida ;o)

…era só o que me faltava…

7 comentários:

Sofia disse...

LOOOOL

Teresa Vidinha disse...

Olá,
Vim espreitar para ver as andanças do novo atelier e deparo-me com este post... pois ele há cada um(a)...quando leio comentários destes anónimos até se me arrepia os cabelos...às vezes penso que as pessoas têm tanta necessidade de se afirmarem , que escrevem sem muita sensibilidade, ou será que este comentarista ao referir outros artistas não vê que também ele só referiu um???

Mas eu estou solidaria contigo, fui daquelas que suspirei ao vê-lo dançar e não só...todos os filmes e séries onde ele entrou me arrebitavam as orelhas e faziam o coração sonhar...

Um abraço

Teresa Vidinha

lune disse...

Olá Helena, é assim mesmo, concordo 100% contigo. Ignora.
Beijocas
Luisa

Rituxka disse...

"Now I've had the time of my life
No I never felt like this before
Yes I swear it's the truth
and I owe it all to you"

Só este pequeno trecho, quer-me parecer que já é suficiente pa definir o que nós (meninas) sentia-mos quando via-mos aquela magnifica aventura de verão que a protagonista tinha, com aquele rapaz espantoso.

Eu já tive um blog pessoal e acredita que fui perdento vontade de escrever, porque mtas vezes recebia ofensas anónimas. São uma espécie de lixo humano... eheheh
Mas por muito que se diga pa não ligar, incomoda, principalmente porquê é que as pessoas têm necessidade de dizer mal, ainda por cima sem darem a cara... Recalque
é a única palavra que me ocorre!??!?!!?!?

Gosto do teu trabalho, continua ;)

Elizabete GG disse...

Olá,
Eu penso que tens TODA A RAZÃO!!!
No blogue escreve-se o que a Dona quer e sente.
E tu fizeste MUITO BEM.
Eu também não sou apologista de comentários anónimos, mas há sempre cobardes que se escondem.
Eu também suspirei por ele.
E à parte disso: fico triste, sempre que alguém jovem morre... ...

Bjsss
http://bloguedabecas2008.blogspot.com/
+
http://moulinrougeartistes.ning.com/profile/ElizabeteGG

Kathamina disse...

Oh Lena, só te saem é duques, mas deixa lá que não és a única :P
É que era só mesmo o que te faltava teres que colocar no TEU blog o que os outros querem...ai a viding...

Beijinhos gigantes*

ana ribeiro disse...

Pois é Helena, o Patrick faz também parte do meu mundo de actores preferidos e marcou de tal forma a minha percepcção por cinema que este é um dos filmes da minha vida. A sua doença e consequencia final fez-me chorar, visto que o meu tio mais querido sofreu o mesmo.... era bem novinha quando vi este filme, mas mais do que este marcou-me o "Ghost" o espírito do amor. foi o primeiro filme à séria que vi e ainda hoje me faz chorar. Mais tarde quando comecei a namorar, reparei que as suas personagens influenciavam as minhas escolhas(poucas) e o meu namorado sério e agora marido era na altura quaaaaase cópia do original Patrick. Bem, agora não se encontra exactamente igual exteriormente, mas quando olho para ele lembro-me sempre que não há apenas dois tipos de homens, os que são e os que não são(como os mais velhos gostam de dizer), mas há também homens carinhosos, amigos, fiéis, marcantes, sinceros,
honestos e lindos. estes filmes fizeram-me acreditar nisso, e ainda hoje acredito....
Ana Ribeiro